Tomada de decisão: como ser estratégico em momentos decisivos

tomada de decisão

A tomada de decisão é uma importante ferramenta estratégica para a gestão empresarial. Ela é responsável por ditar os rumos de uma empresa, influenciando a sua jornada ao sucesso.

Como toda escolha está ligada a uma série de oportunidades que são deixadas de lado, tomar decisões se torna um fardo enorme para quem não sabe como fazer isso com segurança.

A angústia de não saber qual a melhor escolha pode atormentar líderes e comprometer os resultados de toda uma organização. Mas se esse for o seu caso, saiba que não precisa ser assim.

Aqui neste artigo você vai entender melhor como ser estratégico na sua tomada de decisão, garantindo que todo o processo seja mais tranquilo e assertivo para o seu negócio. Acompanhe!

O que é tomada de decisão

Tomada de decisão é um termo muito utilizado no meio empresarial e remete às escolhas que um gestor precisa fazer ao longo de sua gestão, cumprindo com um planejamento estratégico.

Sendo assim, conforme as empresas competem cada vez mais entre si, a tomada de decisão exerce um papel ainda mais importante nesse planejamento. 

Riscos e oportunidades precisam ser avaliados com cuidado, uma vez que podem interferir na relação da empresa com os clientes e até mesmo com os próprios colaboradores.

Em outras palavras, a necessidade de acertar nas escolhas é maior e define os resultados que a empresa apresenta. Não é à toa que constantemente os tomadores de decisões buscam se basear em dados e indicadores que tornam o processo mais consistente, uma vez que o mercado é volátil e suposições são uma fonte de orientação nada confiável.

Os elementos da tomada de decisão

Independentemente da situação, é certo que a tomada de decisão depende da existência de um problema ou necessidade. Ela é necessária quando você percebe que algo não está saindo como deveria. Dessa forma, podemos destacar os elementos que fazem parte do processo de decisão:

  • Tomador de decisão: a pessoa responsável por fazer a escolha entre as alternativas possíveis;
  • Os objetivos: o que se pretende alcançar com a decisão tomada;
  • As preferências: os critérios utilizados para escolher;
  • A estratégia: os recursos utilizados como embasamento para escolher;
  • A situação: aspectos que envolvem a escolha, muitos deles são externos e o tomador da decisão não pode controlar;
  • O resultado: a consequência da decisão e da estratégia.

Como ser estratégico na tomada de decisão?

Como seres humanos, pode ser muito difícil tomar decisões sem se deixar levar pelo lado emocional. 

Entretanto, a tomada de decisão estratégica é aquela que consegue criar esse distanciamento, adotando um processo padronizado e metódico. Isso impede que as opiniões e preferências do responsável pela decisão influenciem nos resultados.

Abaixo listamos as etapas que constroem esse processo e vão te ajudar:

Analisando o problema

O primeiro passo é fazer um diagnóstico do problema que você identificou. Vale dizer que muitas vezes você vai se ver em uma situação que exige urgência e, nesses casos, você não poderá gastar muito tempo nesta etapa.

Por outro lado, sempre que possível, você pode tentar avaliar o problema e criar uma classificação para os critérios da Matriz GUT, por exemplo, que são:

  • Gravidade: impactos relacionados ao problema;
  • Urgência: tempo hábil para resolver o problema;
  • Tendência: como a situação tende a se desenvolver ao longo do tempo (se melhora ou piora).

Coletando dados

Levantar dados e informações é sempre um processo importante para a tomada de decisão. A forma como essa coleta vai acontecer depende muito do contexto, assim como a seleção de informações que realmente serão úteis. 

De maneira geral, esses dados podem vir de bases de dados de sistemas, relatórios, pesquisas internas e externas, feedbacks, entrevistas e reuniões. Procure obter o máximo de material relevante que você conseguir.

Identificando as alternativas

Você já analisou seu problema e já têm em mãos o material necessário para embasar uma decisão segura, agora é o momento de definir as alternativas. 

Para esta etapa, não é aconselhável agir sozinho, até porque isso pode ser bem difícil. Por mais que um gestor tenha experiência na função, sua visão de mundo ainda é limitada e pode barrar uma escolha assertiva.

Portanto, é fundamental reunir a equipe para um brainstorming ou formar grupos de trabalho que possam gerar ideias. Com várias cabeças pensando em conjunto, as chances de encontrar a melhor solução são muito maiores.

Decidindo e acompanhando

Escolher a melhor alternativa exige simular situações. Nesse sentido, um método muito eficiente é o da Matriz de Perdas e Ganhos. Esse processo consiste em simular cenários e identificar o que você:

  • Ganha ao tomar aquela decisão;
  • Perde ao tomar aquela decisão;
  • Ganha em não tomar aquela decisão;
  • Perde em não tomar aquela decisão.

Seguindo esse processo, você conseguirá colocar tudo na balança com muito mais clareza, tomando a decisão com segurança. Com a escolha feita, você já sabe qual caminho seguir. 

Feito isso, basta implementar a decisão e acompanhar seu desenvolvimento, observando se os resultados são o que você realmente esperava. Caso não seja, é importante que você tenha um plano de contingência estabelecido, fazendo ajustes ou tomando uma nova decisão.

Seguindo esses passos, a tomada de decisão na sua gestão vai ser menos estressante e mais assertiva. Gostou dessas dicas? Continue acompanhando o blog da Novus e confira também nossas dicas de como ser mais produtivo!

Gostou dessa Publicação?

Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkdin
Compartilhar no pinterest
Compartilhe no Pinterest

Deixe um comentário