Declaração do Imposto de Renda 2021: saiba como se preparar!

Declaração do Imposto de Renda 2021

O período de declaração de Imposto de Renda 2021 ainda não foi oficialmente divulgado, mas acredita-se que ele seguirá o cronograma tradicional de antes da pandemia. Sendo assim, os contribuintes devem começar a se preparar para enviar as informações entre o início de março e final de abril, evitando deixar tudo para a última hora.

Isso porque o processo de acertar contas com a Receita Federal é até simples, mas exige muita atenção. Informar os rendimentos corretamente é a melhor forma de evitar multas e conseguir reduções no pagamento do imposto.

Se preparar com antecedência e já separar a papelada também acelera o preenchimento do programa, além de te permitir apresentar a declaração ainda no início do prazo. 

Aqueles que entregam a documentação primeiro têm mais chances de receber a restituição o quanto antes. Ou seja, se você pagou mais impostos do que deveria, o governo devolve parte da quantia.

Em geral, a prioridade de pagamento é destinada a idosos, portadores de doenças graves, deficientes físicos e mentais. Por outro lado, quem enviar a declaração no início do prazo, sem erros ou omissões, também consegue receber mais cedo a correção.

Quer saber como fazer sua declaração do Imposto de Renda 2021? Reunimos as principais informações sobre esse imposto aqui neste post!

O que é o Imposto de Renda?

O Imposto de Renda (IR) é um dos impostos mais conhecidos no Brasil. Ele é um tributo federal que incide sobre a renda dos brasileiros, ou seja, os valores que cada cidadão ganha. 

Em outras palavras, é preciso prestar contas sobre seus ganhos ao governo, para que ele possa acompanhar sua evolução patrimonial.

Isso se dá por meio de uma declaração anual, que deve incluir todos os seus ganhos e gastos do ano anterior. 

Sabendo tudo que você ganhou e gastou no último ano, a Receita Federal avalia se o imposto cobrado de você é realmente o que você precisa pagar, de acordo com o valor total do seu patrimônio. 

Quem precisa declarar o IR?

A condição para declarar Imposto de Renda é simples. Se você se encaixa em algum dos grupos determinados pelo governo, você é obrigado a declarar. Caso não envie a declaração no prazo definido, você fica sujeito a uma multa de, no mínimo, R$165,74.

Sendo assim, os grupos que precisam declarar o IRPF são classificados por:

  • Renda: pessoas com salário anual maior que R$ 28.559,7 ou que tenham feito investimentos com um rendimento anual superior a R$ 40.000,00;
  • Atividade rural: aqueles que tiveram uma renda bruta maior que R$ 142.798,50 em agricultura ou venda de gado;
  • Ganho de capital: se, em qualquer mês do ano anterior, obteve diferença positiva entre o valor de alienação de bens ou direitos e o respectivo custo de aquisição;
  • Operações na bolsa de valores: se comprou ou vendeu ações na bolsa, em qualquer época do ano anterior;
  • Bens e direitos: caso tenha tido posse ou a propriedade, até o último dia do ano, de bens ou direitos em valor total superior a R$ 300.000,00;
  • Condição de residente no Brasil: que passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e assim se encontrava até o último dia do ano anterior.

Quem pode receber isenção da declaração?

Para fazer uso do direito de se isentar da declaração de Imposto de Renda 2021, o contribuinte deve cumprir com, pelo menos, um dos seguintes requisitos:

  • Ter um rendimento mensal inferior ao valor de R$ 1.999,18;
  • Ter a posse de bens (automóveis, imóveis ou terrenos, por exemplo) com valor superior a R$ 300,000,00, desde que parte deles estejam sob posse de cônjuge em um regime parcial de bens;
  • Ser pessoa física dependente de outra, desde que esse terceiro declare os ganhos corretamente;
  • Aposentados com mais de 65 anos e que sobrevivem exclusivamente do benefício da aposentadoria;
  • Ser portador de uma das doenças listadas pela Receita Federal como condição para isenção (AIDS, alienação mental, hanseníase, entre outras). Confira a lista completa no site da Receita.

Qual a documentação necessária?

Separar toda a documentação antes de começar a preencher os dados da declaração do Imposto de Renda 2021 é a melhor forma de se organizar e evitar erros. Confira o que você precisa ter em mãos:

Renda

  • Dados de rendimentos de instituições financeiras inclusive corretora de valores;
  • Informes de rendimentos de salários, pró labore, distribuição de lucros, aposentadoria, pensão etc.;
  • Informes de rendimentos de aluguéis de bens móveis e imóveis recebidos de jurídicas;
  • Informações e documentos de outras rendas percebidas no exercício, tais como rendimento de pensão alimentícia, doações, heranças recebida no ano, dentre outras;
  • Resumo mensal do livro caixa com memória de cálculo do carnê-leão; DARFs de carnê-leão.

Bens e direitos

  • Documentos que comprovem a compra e venda de bens e direitos;
  • Cópia da matrícula do imóvel e/ou escritura de compra e venda;
  • Boleto do IPTU de 2020;
  • Documentos que comprovem a posição acionária de cada empresa, se houver.

Dívidas e ônus

  • Detalhes e documentos relacionados a dívida e ônus contraídos e/ou pagos no período;
  • Renda variável e controle de compra e venda de ações, inclusive com a apuração mensal de imposto;
  • DARFs de renda variável;
  • Informes de rendimento auferido em renda variável.

Informações gerais

  • Dados da conta bancária para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado, caso haja;
  • Nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes e data de nascimento;
  • Endereço atualizado;
  • Cópia da última Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (completa) entregue;
  • Atividade profissional exercida atualmente.

Pagamentos e doações efetuados

  • Recibos de pagamentos ou informe de rendimento de plano ou seguro saúde (com CNPJ da empresa emissora e a indicação do paciente);
  • Despesas médicas e odontológicas em geral (com CNPJ da empresa emissora ou CPF do profissional, com indicação do paciente);
  • Comprovantes de despesas com educação (com CNPJ da empresa emissora com a indicação do aluno);
  • Comprovante de pagamento de Previdência Social e previdência privada (com CNPJ da empresa emissora);
  • Recibos de doações efetuadas;
  • GPS (ano todo) e cópia da carteira profissional de empregado doméstico;
  • Comprovantes oficiais de pagamento a candidato político;
  • Comprovante de pagamento de pensão alimentícia em decorrência de decisão judicial por alimentando.

Declaração completa ou simplificada: qual escolher?

Existem dois tipos de declaração de Imposto de Renda: a completa e a simplificada.

No caso do modelo simplificado, o contribuinte tem uma redução padrão de 20% em cima do valor da base de cálculo do imposto. Já no caso da declaração completa, o contribuinte com um perfil de gastos mais complexos tem direito a algumas deduções, que reduzem o valor a ser pago.

As despesas dedutíveis são relacionadas a gastos com:

  • Dependentes;
  • Saúde;
  • Educação;
  • Previdência;
  • Doações.

Assim, é preciso avaliar o seu perfil de gastos para entender qual das duas opções é ideal para você. 

De qualquer forma, o próprio programa da Receita Federal faz essa análise no momento em que você preenche as informações, indicando qual opção é mais vantajosa ou oferece mais desconto.

Dúvidas no preenchimento da declaração de Imposto de Renda 2021: e agora?

Caso você tenha alguma dúvida no momento de reunir as informações mencionadas acima, busque o auxílio de um profissional contábil habilitado para realizar sua Declaração de Imposto de Renda 2021.

Erros no preenchimento dos dados na declaração podem trazer complicações, pois os cruzamentos das informações são automáticos.

Em alguns casos, como declarações mais simples, com poucas informações, é possível que ela seja feita pelo próprio contribuinte, desde que o mesmo tenha segurança no preenchimento das informações.

Porém, em caso de declarações mais complexas (que possuem informações variadas e específicas) é extremamente importante contar com o auxílio de um contador, pois erros podem levar o contribuinte à malha fina.

Quando isso acontece, sua declaração fica retida na Receita Federal, gerando uma pendência desagradável para o cidadão.

A complexidade da declaração do Imposto de Renda aumenta quando o contribuinte possui várias fontes de renda, faz operações em bolsa de valores, possui bens no exterior, tem atividade rural e vários dependentes, por exemplo.

Por este motivo, ter um contador capacitado e de confiança para fazer a sua declaração é o que torna o processo muito mais simples, seguro e tranquilo. 

Esse auxílio especializado vai orientar corretamente sobre os dados, documentos pessoais e informações sobre renda necessários para concluir o processo com facilidade.

A Novus Assessoria Contábil está há mais de 20 anos no mercado e conta com profissionais capacitados para atender às diversidades apresentadas pelos contribuintes. Fique tranquilo com o leão e deixe os profissionais cuidarem do Imposto de Renda de Pessoa Física para você.

Para mais informações sobre Imposto de Renda 2021, notícias e dicas do mundo empresarial, fique sempre atento ao nosso blog!

Gostou dessa Publicação?

Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkdin
Compartilhar no pinterest
Compartilhe no Pinterest

Deixe um comentário