Tudo o que você precisa saber sobre Previdência Privada

Primeiramente, você sabe o que é a Previdência Privada?

A previdência privada é uma aplicação financeira que funciona como uma alternativa de renda complementar. E serve, principalmente, para quem não quer depender apenas dos valores pagos pela previdência social, vinculada ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Assim sendo, a previdência privada é um tipo de investimento de longo prazo. Com aplicações frequentes, o investidor consegue acumular uma quantia para usufruir após determinado período, quando já estiver parando de trabalhar, isto é, aposentado.

Você entende o que é, e deseja contratar um plano de previdência privada, é preciso estar ciente de alguns pontos:

1º É necessário observar qual o valor que você pode contribuir:

Mensal: o próprio nome já diz, é o valor que irá contribuir mensalmente; e/ou

Aporte: montante aplicado uma única vez ou quantas vezes desejar sem ter uma constante.

Na contribuição mensal você pode aplicar a partir de 100 por mês, enquanto no aporte existem planos a partir de 5 mil. Isso é você quem determina.

2ª Qual o valor espera acumular para sua aposentadoria?

Nesse ponto você deve se questionar, qual é o valor que você pretende ter no período de “resgate/aposentadoria”. Isso de acordo com o padrão de vida que pretende ter. Você pode usar a Previdência Privada como uma fonte única de renda ou um complemento de renda, isso fica a seu critério.

3ª Existem 2 tipos de Previdência, a PGBL e a VGBL.

A PGBL possui benefício fiscal de postergar o recolhimento de imposto, mais somente para pessoas que fazem a declaração de IRPF pela modalidade completa, ela só vale a pena pra quem pode usufruir do benefício fiscal, se não será perda de rentabilidade na certa.

Já a VGBL é indicada para os demais casos, então se você não declara IRPF ou se declara pela modalidade Simplificada essa é a melhor opção para você.

Escolher o tipo de Previdência correta, afetará diretamente seu dinheiro investido.

4ª Tributação da Previdência Regressiva ou Progressiva.

Optar pela tributação mais vantajosa requer entendimento entre as duas opções.

Quando pensamos na alíquota, a mais vantajosa é a Regressiva, que chega em até 10% para valores aplicados 10 anos ou mais, por conta desse prazo, o participante deverá estar bem seguro do investimento.

Regressiva é uma tributação definitiva, ou seja, não é possível ter restituição desse valor, ela tem a característica de quanto mais tempo o dinheiro aplicado menor será o imposto pago.

Segue a tabela:

Progressiva, segue a regra da tradicional tabela do IRPF, ela não leva em consideração o tempo e sim o valor de resgate, quanto maior o valor de resgate maior será a alíquota. Nesse caso é possível fazer ajuste na declaração de IRPF.

Observando que na declaração e IRPF soma-se todas as rendas para fazer o ajuste anual, portanto, para aqueles que possuem renda mais alta irá pagar 27,5%.

A opção deve ser feita no momento da contratação, sendo que, em alguns fundos é possível migrar da Progressiva para Regressiva, já o contrário não é possível.

 5ª Escolha da Seguradora

Primeiro ponto é olhar se a empresa é uma empresa consolidada no mercado e se está regular junto à SUSEP, órgão regulamentador da atividade.

Segundo é quem tem as melhores condições e rentabilidade, a seguir vou falar das taxas que irão fazer toda a diferença no seu investimento.

6ª TAF

A TAF é uma Taxa de Administração Financeira

Compare a TAF X Rentabilidade, se a relação de uma com a outra trouxer condições boas, esse será o plano. A TAF pode ser mais alta, desde que, apresente uma ótima Rentabilidade, compensando uma cobrança acima da média, procure por TAF entre 0,7% a 2,5%, mais que isso é uma taxa abusiva.

7ª Taxa de Carregamento:

Corram de Previdências que cobram taxa de carregamento tanto na entrada quanto na saída. Essa taxa é coisa do passado, práticas para prender seu dinheiro em fundos que não são vantajosos, e uma cobrança abusiva, pois existem hoje no mercado diversas Previdências que não cobram essa taxa. Esse taxa é uma cobrança para entrar ou para sair, podemos associar com “pedágio”, é um valor descontado do seu valor investido, diminuindo a base da sua rentabilidade.

Por Exemplo:

Um Previdência que contribui R$1.000,00 ao mês;

Com uma Taxa de Carregamento de 5% na entrada;

Seu dinheiro aplicado na verdade será de R$95,00, isso em 20 anos pode representar 49mil reais de perda.

8ª Taxa de Excedente Financeiro:

O seu dinheiro aplicado irá lhe render uma verba mensal. A Seguradora estará com seu montante e irá aplicar ele para rentabilizar, o rendimento que obtido será repassado ao participante o valor acordado, a sobre ficará com a Seguradora, porém, se houver a contratação dessa taxa, a sobra será dividida com você de acordo com a taxa contratada.

Exemplo:

Valor Acumulado de Previdência: R$700.000,00

Valor de Renda Contratado: R$3.000,00

Valor Rentabilizado pela Seguradora: R$5.000,00

Excedente Financeiro contratado: 50%

Valor de Excedente Financeiro a ser repassado para você:

(R$5.000,00 – R$3.000,00) = R$2.000,00

(R$2.000,00 X 50%) = R$1.000,00

R$1.000,00

O total que receberá mensal é de R$4.000,00 (R$3.000,00 + R$1.000,00).

Veja como essa contratação faz toda diferença na sua rentabilidade.

Taxa de Juros na Conversão:

Mas uma taxa que deve ser foco de investidores em Previdência. No momento da conversão de sua Previdência em renda essa taxa tem a finalidade de aumentar sua renda mensal, se essa taxa é contratada, você terá sobre o valor acumulado de seu investimento um percentual de ganho anual que será pago junto as sua renda mensal, como por exemplo:

Seguindo o raciocínio anterior, quando você converter o valor acumulado de sua previdência em renda,

Valor Acumulado de Previdência: R$700.000,00

Taxa de Juros de Conversão: 2% a.a.

Valor a ser repassado anual (R$700.000,00 X 2%) = R$14.000,00

Valor de aumento da Renda R$1.166,66

Levando em consideração os exemplos acima, a contratação das taxas de Excedente Financeiro + a de Conversão elevaram a renda da Previdência em 72,2% a mais do que o esperado:

Renda Esperada                              R$3.000,00

Renda Tx Excedente Financeiro R$1.000,00

Renda Tx Conversão                     R$1.166,66

Total da Renda                                R$5.166,66

10ª Flexibilização de Investimentos:

É bom escolher produtos que lhe darão a condição de optar diversificar seus investimentos dentro dos produtos da Seguradora, podendo trocar conforme for conveniente, os fundos são:

Renda Fixa: Perfil Investidor Conservador, que gosta de correr poucos risco.

Multi Mercado: Perfil Investidor Moderado, investidor que arrisca um pouco mais que o conservador.

Renda Variável: Perfil Investidor Agressivo/Arrojado, investem em fundos que oscilam muito, porém tem as melhores rentabilidades.

 

Isso é basicamente tudo o que você precisa saber sobre Previdência Privada.

Se tiver alguma dúvida entre em contato pelo site da Novus Corretora de Seguros, nós podemos te ajudar.

Para mais informações como esta, fique atento ao nosso blog!

E nas nossas redes sociais Facebook e Instagram.

Gostou dessa Publicação?

Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkdin
Compartilhar no pinterest
Compartilhe no Pinterest

Deixe um comentário

Fechar Menu
WhatsApp chat