Imposto de Renda Pessoa Física 2018

Saiba o que mudou e as novas regras da declaração

O Imposto de Renda de Pessoa Física, é um imposto federal que deve ser declarado por todas as pessoas que tiverem obtido ganhos acima de determinado valor. Em 2018 o prazo para a entrega desta declaração teve início no dia 1º de março e vai até dia 30 de abril.

Quem está obrigado a declarar:

A declaração é obrigatória para aqueles que, no ano de 2017, receberam mais do que R$ 28.559,70, quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; quem obteve, em qualquer mês de 2017, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência de imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros.

Quando se trata de atividade rural, é obrigado a declarar o contribuinte com renda bruta superior a R$ 142.798,50; o que pretenda compensar prejuízos do ano-calendário 2017 ou posteriores; ou que teve, em 31 de dezembro do ano passado, a posse ou propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, cujo valor total seja superior a R$ 300 mil.

Algumas mudanças:

  • A primeira envolve a informação de dependentes. De acordo com instrução normativa de novembro, deve ser informado o CPF de todos os dependentes com idade igual ou superior a 8 anos. Até este ano a obrigação era apenas para dependentes acima de 12 anos. E a partir de 2019, a obrigação será válida para qualquer idade.
  • Agora a declaração têm novos campos nos quais o contribuinte poderá preencher com informações complementares relacionadas a alguns bens. Para imóveis, por exemplo, será possível informar a área e data de aquisição do imóvel; para contas correntes, haverá campos para informar o CNPJ da instituição financeira etc. Por ora estas informações não são obrigatórias, mas se tornarão em 2019.
  • A partir deste ano o programa Meu Imposto de Renda também está disponível para dispositivos móveis e substitui o m-IRPF.
  • Mais um campo adicionado é o de “Alíquota efetiva (%)”, no qual o contribuinte informará a alíquota utilizada no cálculo da apuração do imposto.

Pagamento de restituição

A Receita Federal pagará a restituição do IRPF em sete lotes, entre junho e dezembro deste ano. Ao fazer a declaração, o contribuinte deve indicar a agência e a conta bancária na qual deseja receber a restituição. Idosos, pessoas com deficiência física, mental ou doença grave têm prioridade para receber a restituição.

Fique atento aos prazos!

É altamente recomendável que você comece a preparar sua declaração o quanto antes, para evitar maiores dores de cabeça. As declarações enviadas após o prazo pagam multa de 1% ao mês calculada sobre o Imposto sobre a Renda devido.

Tá na dúvida? Liga pra gente! (32) 3250-6100

A Novus Contabilidade é uma organização Contábil, que está há mais de 20 anos no mercado, e conta com profissionais capacitados, para atender às diversidades apresentadas pelos contribuintes. Fique tranquilo com o leão e deixe profissionais cuidarem do IRPF para você.

Gostou dessa Publicação?

Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkdin
Compartilhar no pinterest
Compartilhe no Pinterest

Deixe um comentário

Fechar Menu
WhatsApp chat