Depressão no ambiente de trabalho – como lidar

Mais de 75 mil pessoas foram afastadas do trabalho por depressão em 2016 e, segundo a OMS, essa será a doença mais incapacitante do mundo até 2020. Assustador, não? Tachada de “mal do século”, a depressão foi responsável, só em 2016, por quase 40% dos trabalhadores que foram afastados de seus postos de trabalho, com direito a recebimento do auxílio-doença, bem como a ansiedade, o estresse, transtornos bipolares, mentais e o abuso de drogas.

Com o aumento crescente de casos, as empresas têm buscado auxílio de psicólogos, promovido reuniões, dinâmicas e também oferecido ajuda através de programas de auxílio a funcionários que já passaram por algum quadro de ansiedade ou depressão. Trata-se de um investimento a longo prazo, uma vez que a saúde mental do colaborador é tão importante quanto sua integridade física. E falando em integridade física, outro grande incentivo é a prática de esportes: mente sã, corpo são.

Especialistas defendem que a falta de atividade física no dia-a-dia contribui para aumento na ansiedade, distúrbios de sono, na alimentação e, consequentemente, baixo rendimento no trabalho.

Como reconhecer e ajudar um colega que apresente um quadro depressivo? Primeiro, observe se ele demonstra com frequência:

Baixo astral ou tristeza;
Perda de interesse em atividades cotidianas;
Problemas para dormir ou insônia;
Mudança de peso e apetite;
Dificuldade em planejar atividades diárias;
Dificuldade de concentração;
Indecisão;
Esquecimento.

Se a resposta for sim para a maioria dos itens citados, é hora de agir:

Incentive-o a buscar tratamento com profissionais;

Converse, tente entender o que ele sente e não menospreze esses sentimentos;

Caso você ocupe um cargo de liderança, seja compreensivo em relação aos prazos e resultados. Entenda que a depressão não é uma simples frescura, mas uma doença que exige tratamento adequado.

A depressão compromete a capacidade de raciocínio e concentração, afetando o desempenho no trabalho e prejudicando sua vida pessoal. Cuidado para não confundir depressão com um momento de tristeza diante de acontecimentos adversos ou preguiça de fazer alguma coisa; tenha empatia, seja compreensivo, ouça, mas dê espaço se assim lhe for solicitado. Nunca dê as costas. Ajude, sempre.

Gostou dessa Publicação?

Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkdin
Compartilhar no pinterest
Compartilhe no Pinterest

Deixe um comentário

Fechar Menu
WhatsApp chat